Retroativo de 29/01/2013

Deixe um comentário

08/02/2013 por Maite Lopes

Olá pessoal, conforme já comentado em post o acesso a internet aqui é meio devagar. Por este e outros motivos (falta de tempo) nossas atualizações não estão tão frequentes. Adianto que estamos mega felizes, alguns sofrendo com piriri, mas somos rondonistas e missão data e missão comprida!!!

Hoje dedicarei o post a cidade de Brejões, que é a cidade sede dos rondonistas da FATEC e também do pessoal da UFPE.

71414_485272278198348_1905854961_n

69595_408412489245032_1592660161_n

 

 

Brejões localiza-se no estado da Bahia, a aproximadamente 4 horas  de sua capital Salvador. A população é muito acolhedora e receptiva, que tem aproximadamente  14.282 habitantes. O clima da área é seco e varia entre 10°C e 30°C, mas até o dia de hoje não passamos frio, só muito calor.

Em Brejões, se cultiva-se muito café, mas houve uma queda grande nos últimos anos segundo a população rural, seguido pela produção de maracujámandiocamamonasisal e produtos hortigranjeiros.

História

No ano de 1808, partiu de Nazaré uma bandeira chefiada pelo português Manoel Rovisco de Rosa Andrade, cujo objetivo era a abertura de uma estrada, cortando toda a zona, até atingir seu ponto final na região de Nossa Senhora da Vitória, hoje denominada Vitória da Conquista. Manoel Rovisco encontrou no lugar Cacimba, ainda hoje conhecido por esse nome, um patrício seu de nome Manoel Gonçalves Bandeira, que lhe forneceu recursos alimentícios necessários para o prosseguimento da jornada, que, em recompensa pelo auxilio e cordial acolhimento, recebeu a doação de duas ou mais léguas de terras, cuja divisa terminava na Serra João Pedro.

Seguindo sua jornada sempre em direção ao poente, Manoel Rovisco pernoitou à beira de uma lagoa; aí demorou-se com sua bandeira, apossou-se das terras, dando-lhes os nomes de Lagoa da Tiririca e Boa Vista, denominações que ainda conservam. Em 1885, de passagem pela zona, os nordestinos Estevão Chaves e João Guerra, pernoitaram na margem esquerda do rio Brejões. Animados pela fertilidade do vale em abundância da água, resolveram edificar casa para residência e iniciaram a seguir o plantio do café. Perseguidos pela seca que assolava o Nordeste, passavam numerosos grupos de retirantes, que, influenciados pelos primeiros moradores, ali ficaram. Iniciou-se desta forma o povoamento da região.

Pela Lei Provincial 1.976 de 22 de junho de 1880 foi criado o distrito de Brejões, pertencente à Freguesia de Areia. Era presidente da Província Antônio de Araújo de Aragão Bulcão. Em 1886, Manoel Rovisco vendeu as suas propriedades, então denominadas Lagoa do Morro, Lagoa da Tiririca e Boa Vista para Manoel Vitório da Silva e Joaquim Dias da Silva. Estes levaram consigo, de Nazaré, muitos escravos, iniciando em suas terras o plantio de café.

Nossas oficinas ficaram dividas entre a Sede (centro do município ) k100, que podemos dizer que trata-se de outra cidade, pois fica distante e tem uma grande autonomia, Lagoa da Roça e Pau-ferro, estas ultimas tratam de pequenas vilas na roça.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Projeto Rondon

Jundiaí/SP - Brejões/BA18 de janeiro de 2013
O grande dia!
%d blogueiros gostam disto: